arquivo1

Sara Orsi Fernandes / Orient. Luísa Ribas e José Gomes Pinto

DISSERTAÇÃO[PT]

PROJECTO: A-P (arquivo-programa)

RESUMO
Ao tomar caminhos do arquivo ao novo, a presente dissertação reflete sobre os impactos resultantes da massificação e evolução da tecnologia digital na forma como armazenamos e disseminamos a informação no complexo que compreendemos como cultura. Com este intuito, procede-se a uma investigação teórica que constrói um corpo conceptual, do qual se extraem conceitos para se concretizar uma investigação prática.
A investigação teórica abre com um exórdio, no qual se desmonta a concepção de arquivo para o identificar como dispositivo de poder e se analisar a sua transição de um objecto técnico analógico para uma tecnologia digital. De seguida, estabelece-se um contexto histórico a partir da evolução dos exercícios e dos dispositivos de poder e desenvolve-se uma leitura sobre os impactos da presente mediação tecnológica na experiência, na construção do conhecimento e nas formas de controlo. Por fim, são lançadas algumas hipóteses sobre a evolução da tecnologia.
A investigação prática concretiza-se numa plataforma digital que acontece em dois momentos: um de arquivo e outro de programa. O primeiro momento, de arquivo, trata-se de um repositório de projectos que abordam o tema da dissertação. O segundo momento, de programa, configura-se como um programa cultural implementado através de programas informáticos. Estes, na sua execução, resultam em performances que, a partir da informação reunida no arquivo, geram uma nova experiência dessa mesma informação. Neste sentido, foi estruturado um enquadramento para se sistematizarem processos computacionais de modo que as performances resultem em experiências com potencial de novidade, expressão e reflexão.
As componentes teórica e prática da investigação procuram abordar a tecnologia digital não como um fim em si, mas como um factor que afecta a experiência e o comportamento humano.
Palavras-Chave: arquivo, novo, tecnologia digital, informação, programa.

ABSTRACT
While taking paths from the archive to the new, this dissertation reflects on the resulting impacts of the introduction, massification and dissemination of digital technology, in the way we store and deal with information, inside the complex that we understand as culture. To this end, a theoretical investigation is performed in order to build a conceptual body from which concepts are drawn in order to effectuate a practical research.
The theoretical research starts with an exordium in which the concept of the archive is deconstructed in order to identify it as a device of power and to analyse its transition from a technical analog object into a digital technology. Following this, a historical context is established, drawing on the evolution of power exercises and apparatuses, and a reading of the impacts of the present technological mediation on experience, knowledge construction and forms of control is developed. Finally, some hypotheses on the evolution of technology are formulated.
The practical research materializes in the form of a digital platform which takes place in two moments: one of archive, the other of program. The first moment, of archive, consists of a repository of projects dealing with the dissertation’s subject. The second moment, of program, is configured as a cultural program implemented through computer programs. These, in their execution, result in performances which, taking from the information collected on the archive generate a new experience of that same information. To this effect, a framework was structured in order to have computational processes systematized in a way that the performances result in experiences with a potential for novelty, expression and reflection.
Both theoretical and practical components of the research seek to address digital technology not as an end in itself, but as a factor that affects human experience and behaviour.
Keywords: archive, new, digital technology, information, program.