Imagem

Susana Sanches Pato / orient. Luisa Ribas, Miguel Cardoso. 2014

PROJECTO: “SRP”
DISSERTAÇÃO [PT]

Trabalho apresentado e artigo publicado na Conferência xCoAx 2014

RESUMO
Esta investigação aborda a utilização de regras enquanto elemento estruturador dos sistemas procedimentais e visa a promoção de uma experiência interactiva lúdica enquanto estratégia para a exploração criativa desses sistemas. O trabalho contempla a aplicação e transposição de princípios computacionais para o espaço físico através da execução humana enquanto reversão de uma simulação
procedimental. Este estudo inspira-se em práticas contemporâneas que procuram reinterpretar princípios explorados pelas vanguardas dos anos 60 que utilizavam o corpo como medium para a criação artística. Invoca as obras Game of Life (Conway, 1970) e Reverse-Simulation Music (Miwa, 2002) enquanto estudos de caso: dois pólos opostos que ilustram tanto a execução pela máquina como pelo ser humano através da simulação procedimental e da sua reversão.
O projecto baseia-se numa exploração teórico-prática de estratégias análogas a ambos os exemplos, tendo como objectivo proporcionar um entendimento do código de software enquanto matéria criativa dentro e fora do computador.
Trata-se de uma abordagem que não só estabelece analogias entre sistemas artificiais e humanos como procura evidenciar as nuances da actuação (performance) humana e o seu papel na realização e expressão da obra interactiva.
Palavras-chave: procedimentalidade, simulação, simulação-revertida, interactividade, experiência.

ABSTRACT
This research approaches the use of rules as a structuring element of procedural systems and aims to promote a playful interactive experience as a strategy for the creative exploration of those systems. This work contemplates the application and transposition of computational principles to physical space through human execution, as the reversal of a procedural simulation. This study is inspired by contemporary practices that seek to reinterpret principles explored by vanguards of the 1960s, which used the human body as a medium for creation.
It invokes the works Game of Life (Conway, 1970) and Reverse-Simulation Music (Miwa, 2002) as case studies: two opposite poles that illustrate both human and machine execution through procedural simulation and its reversal.
The project is based on a theoretical and practical exploration of strategies analogous to both examples, aiming to provide an understanding of software code as a creative field inside and outside the computer. This approach not only seeks to draw analogies between human and artificial systems, but also aims at highlighting the nuances of human performance and its role in the enactment
and expression of interactive works.
Keywords: procedurality, simulation, reverse-simulation, interactivity, experience